Qualidade ao seu alcance
 
    Mercado ilegal

A pirataria e o contrabando de cigarros prejudicam a indústria legal por conta da competição desleal, baseada em um diferencial de preços decorrente do não pagamento dos tributos devidos, desvaloriza os investimentos em estrutura de distribuição e construção de marcas e, ainda, fragiliza os regimes que regulamentam a indústria.

A FICET mantém o compromisso de trabalhar em conjunto com governos e organizações internacionais no combate ao comércio ilegal de cigarros, sempre que convidada ou por iniciativa própria. Coerentemente, a Ficet apoia campanhas de conscientização, dirigidas ao comércio e ao consumidor brasileiro, sobre os riscos e malefícios envolvidos na comercialização e no consumo de produtos ilícitos.

No Brasil, estima-se que o mercado ilegal responda por cerca de 27% do volume consumido. O lucro fácil, as baixas penalizações existentes para o crime de contrabando/descaminho e as dificuldades na fiscalização - devido à grande área de fronteira com outros países e sua grande extensão geográfica -, tornaram o mercado ilegal de cigarros uma atividade extremamente atrativa no país.

O Brasil está entre os países do mundo que praticam as maiores cargas tributárias para cigarros, o que normalmente funciona como um estímulo à ilegalidade. Conforme apurado no relatório da CPI da Pirataria, da Câmara dos Deputados, existem no país mais de 360 marcas ilegais, incluindo produtos falsificados e, principalmente, produtos contrabandeados oriundos do Paraguai.

Saber quais são os fabricantes autorizados pela Secretaria da Receita Federal a comercializar o produto no Brasil Abrir em nova janela

O mercado brasileiro de cigarros ilegais ocupa o quarto lugar em vendas na América Latina, ultrapassando o mercado total de diversos países. Em 2009, esse mercado representou cerca de 27% dos cigarros consumidos no país e movimentou cerca de R$ 2 bilhões.

A comercialização de produtos contrabandeados e/ou falsificados constitui crime, ficando o infrator sujeito às penalidades previstas no artigo 334 do Código Penal e no artigo 190 da lei nº 9279/96. Esta e demais irregularidades podem ser denunciadas diretamente à Secretaria da Receita Federal através do email cigarroilegal@receita.fazenda.gov.br


CANAL EXCLUSIVO DO DISTRIBUIDOR

 
E-mail
Senha
Clique aqui para se cadastrar
 
FICET NA MÍDIA

A FICET e sua parceria com o Poder Público no combate à Falsificação e ao Contabando.

Atenta a sua responsabilidade social sustentável, pesando ainda os dogmas constitucionais que regem este país, a FICET não mede esforços em manter gratuita parceria com o Poder Público para ajudá-lo a bem cumprir com seus deveres, e assim oferecer segurança e a devida qualidade ...



Policia Civil faz incineração de cigarros falsificados.Veja aqui

A Policia Civil, em parceria com a Polícia Militar em Santa Inês, após desbaratar uma quadrilha em junho deste ano que vendia cigarros falsificados na cidade, queimou na tarde de quinta-feira (11), cerca de 4.835 (quatro mil oitocentos e trinta e cinco) carteiras de cigarros já prontas para comercialização. A incineração de todo o cigarro apreendido aconteceu em uma cerâmica na cidade de Pindaré e foi acompanhada por policiais civis...


180 graus.com
15/09/2010 -

Dezessete comerciantes são presos vendendo cigarros falsificados


www.solonopole.blogspot.com
15/09/20 - 17:49

NOSSOS CONTATOS

Telefone: +55 +55 (21) 3656-3985 +55 (21) 3656-9366 +55 (21) 3656-9073

> Fale Conosco

Nossa área de atuação

Copyright 2019 Ficet Indústria de Cigarros. Todos os direitos reservados..
Desarrollado por Verdic